EPTA PORTUGAL

Informações sobre os eventos em destaque
Home
Eventos já realizados
Missão/Estatutos
Sócios
Como contactar
Eventos
Espaço dos Sócios
Boletim
Links (Em construção)

Biografias dos participantes e outros dados de interesse

 

CONSTANTIN SANDU

pianista

Constantin Sandu, nascido em 1964 em Bucareste, Roménia, começou os estudos de piano aos 7 anos de idade com Sonia Ratescu. Estudou no Liceu de Artes "G. Enescu" sendo aluno de Constantin Nitu. Em 1982 ingressou no Conservatório Nacional Superior de Música "C. Porumbescu" de Bucareste onde estudou sob a orientação do destacado professor e pianista Constantin Ionescu-Vovu, concluindo a licenciatura em 1986 com o primeiro prémio.

Fez cursos de interpretação pianística com Helena Sá e Costa, Edson Elias, Sequeira Costa e Dimitri Bashkirov.

Reside em Portugal desde 1991; é professor de piano na Escola Superior de Música e das Artes do Espectáculo do Porto.

Iniciou-se como solista com orquestra aos 14 anos, realizando, a partir de então, intensa actividade de concertista, concretizada em centenas de concertos - recitais a solo, de música de câmara, concertos com orquestra – em vários paises do mundo, tendo recebido apreciações favoráveis por parte da crítica e do público. Fez "tournées" em: Roménia, U.R.S.S., Checoslováquia, Coreia, Itália, Alemanha, França, Espanha e Portugal.

Participou em importantes festivais: "Enescu"-Bucareste, Santander, "Chopin"-Paris, Ayamonte, Figueira da Foz, Guimarães, Espinho, etc.

Tocou com maestros de renome, tais como: Cristian Mandeal, Horia Andreescu, Ilya Stupel, Thomas Koncz, Victor Dubrovski, Emil Katchaturian, Meir Minsky, Mark Stephenson, Heribert Beissel.

Ministrou vários cursos de interpretação pianística entre os quais se destacam os do âmbito dos “Cursos Internacoinais de Música do Porto” 1998 e do Festival “Celebrando os grandes pianistas” – Aveiro 2001.

Foi membro de juri dos concursos internacionais: "Pinerollo-Cittá della cavalleria" - Italia 1994 e 1996, "Viotti-Valsesia" - Italia 1995, "Cidade do Porto" 1996,  1998 e 2003 e “Vianna da Motta” – Lisboa, 2001.

Realizou inúmeras gravações para rádio, televisão e em CD. Em 2001 foi editado um CD com a gravação ao vivo de um recital Beethoven, realizado em Novembro de 2000, no Salão Árabe do Palácio da Bolsa, no Porto.

No âmbito do “Porto 2001 – Capital Europeia da Cultura”, interpretou o Concerto nº 2 de Rachmaninov com a Orquestra Nacional do Porto sob a direcção de Marc Tardue, participando na realização da integral dos Concertos para piano e orquestra deste compositor, juntamente com Vladimir Viardo, Sequeira Costa e Artur Pizarro.

O recital realizado no XIII Festival de Primavera de Sevilha – Junho de 2002 – teve no “Diario de Sevilla” uma crítica sob o título «Romanticismo y sentido del color», em que se afirmava: “músico de indubitável personalidade, …um magnífico sentido de cor e de ritmo, acompanhado por um inegável virtuosismo…”

Em Novembro de 2002 foi solista convidado da Orquestra Filarmónica de Bucareste para três concertos no “Ateneul Roman”, interpretando Rachmaninov - Rapsódia sobre um tema de Paganini, sob a batuta do maestro alemão Johen Wehner, concertos que entusiasmaram o público e a crítica musical.

Também em 2002, gravou um novo CD com obras de Albeniz e Gershwin.

Entre os concertos de 2003, salientam-se os de Madrid, Sevilla, Lisboa e Porto, com a Orquestra Filarmónica “Transilvánia” de Cluj e, de igual modo, o recital e o master-class no “Festival y Curso Internacional de Música Ciudad de Gandia” – Espanha.

 

Principais galardões internacionais que conquistou:

 

Segundo prémio no concurso de Senigallia, Itália - 1980.

Primeiro prémio no concurso "Viotti-Valsesia", Itália - 1981.

Menção honrosa no concurso “Paloma O’Shea” de Santander, Espanha – 1984.

Segundo prémio no concurso de Epinal, França - 1985.

Terceiro prémio e prémio especial "Alberto Mozzatti" no concurso "Maria Canals" de Barcelona, Espanha - 1985.

 

APRECIAÇÕES CRÍTICAS:

 

"No horizonte musical apareceu um novo astro: Constantin Sandu".

Maria Golia, Presidente do júri do concurso "Viotti - Valsesia"   Itália, Setembro 81.

"O pianista romeno Constantin Sandu foi protagonista absoluto na gala dos laureados; com a sua interpretação vibrante, íntima, apaixonada provou ter um evidente talento de concertista".

Corriere Valsesiano   Itália, Setembro 81.

"Constantin Sandu impôs-se e, neste caso, por sua técnica segura de mestre, aliada a uma sensibilidade artística bem marcada, a um apreciável sentido de construção sonora e, não menos importante, a uma dominadora policromia de "nuances" próxima de um delicado sentido pictórico e de uma poética musical"

Informatia   Roménia, 14 Outubro 81.

"Constantin Sandu revelou qualidades interpretativas fora do comum para um jovem que não atingiu sequer l8 anos: técnica segura e incisiva, interpretação eficaz e vigorosa e, sem dúvida, um gosto delicado".

Il monte rosa   Itália, Abril 82.

"Mestria irrepreensível dos meios técnicos de expressão, inteligência, força de persuasão, descernimento das frases e, bem assim, sensibilidade perfeitamente fora de série. Assistiu-se a uma demonstração artística de alto quilate".

Muzica   Roménia, Fevereiro 85.

"Constantin Sandu deixou a ideia de um pianista já confirmado de excepcionais e poderosos recursos. No concerto de Rachmaninoff, conduziu o Steinway como um 4x4, trabalhando a sonoridade com mãos de mestre".

L' Est Républicain   França, Março 85.

"Um general exibindo-se à frente das suas tropas, a orquestra sinfónica de Bodensee".

L' Est Républicain   França, Março 85.

"Constantin Sandu extasiou o público com a sua interpretação no teatro Rojas... O pianista romeno demonstrou ter mãos dignas de serem expostas".

El dia de Toledo   Espanha, Novembro 90.

"Com o rigor de quem sabe e a paixão de quem sente e a simplicidade dos verdadeiramente grandes".

Toural   Portugal, 19 Julho 91.

"Maturidade artística a todos os títulos notável e que vem do facto de, sentado ao Piano, se colocar com todos os meios, com toda a inteligência e com todo o coração ao serviço da Obra e do Autor que se propõe revelar, ultrapassando-se a si mesmo e à sua circunstância".

Notícias de Guimarães Portugal, 19  Julho  91

"Harmonias fantásticas ... sinceridade, impulso e energia ... entrega à execução da obra, interpretação perfeita da partitura".

Huelva Informacion  Espanha, 26  Agosto  95

"Parecia sermos os convidados privilegiados das famosas "Schubertiadas". O toque delicado e profundo, o som quase imaterial transportaram o ouvinte para uma dimensão de sonho".

Corriere Valsesiano  Italia, 22 Setembro 95

“O pianista soube dar ao piano a dimensão sinfónica que aqui se lhe exige (Concerto nº1 de Tchaikovsky), numa demonstração de recursos técnicos que fez jus à virtuosidade da obra… Constantin Sandu exemplificou, aqui também, aquilo que tem podido demonstrar numa apreciável actividade concertística: segurança, musicalidade, lirismo, experiência. Maturidade.”

Público   Portugal,  29 Julho 97.

“O pianista romeno Constantin Sandu…, desenvolvendo ao longo do recital as diversas variantes supremas da arte do teclado, …com um repertório acessível apenas aos maiores virtuosos.”

Jornal de Notícias – Portugal, 14 Outubro 00

“Neste recital foi possivel viver a música pelas mãos de um mestre, …numa atitude decidida de quem quer obter a própria essência da música.”

Voz de Lamego – Portugal, 27 Setembro 01

“Patenteando a segurança técnica e a maturidade de um pianista consumado, Constantin Sandu deu-nos um concerto (2º de Rachmaninov) pleno de expressão e emotividade. A sua interpretação personalizada, a que não é alheia uma invulgar inteligência na gestão dos grandes arcos expressivos da obra, combinou em doses certas o temperamento e o lirismo …”

Público – Portugal, 04 Novembro 01

“A abordagem de Costantin Sandu é séria, respeitadora e objectiva, contudo a sua personalidade sensível permite-lhe realizar uma interpretação muito pessoal, mas válida, de três das mais cohecidas obras de Beethoven: op. 53, 57 e 129.”

Piano Journal – Reino Unido, Primavera 2002



 E-mail: constantinsandu@netcabo.pt


 

 

 

José M. Parra

 

Terminou o Curso Superior de Piano com a classificação máxima, no Conservatório Superior de Música de Madrid, sob a direcção do Prof. Guillermo González.

 

Frequentou seguidamente a Royal Academy of Music de Londres, estudando durante três anos com o Prof. Alexander Kelly,  obtendo o DipRam (Diploma de Post-graduação “cum laude”)  e o LRAM  (Diploma de Ensino).  Foi também galardoado com o Prémio de melhor finalista pela mesma instituição.

 

José María foi agraciado com o segundo Prémio no Concurso de Juventudes Musicales (Albacete 1991) e com os primeiros Prémios do Else Cross Piano Competition (Londres 1990) e do prestigioso Gerald Moore Award for Piano Accompaniment  (Londres 1991), tendo como membros do júri a Roger Vignoles e Graham Johnson.

 

Apresenta-se com regularidade quer como solista, quer integrando agrupamentos como o Amoenus Quartet (dois pianos e percussão), o duo com o violoncelista Miguel Rocha e o duo com a soprano Cecília Fontes.  As suas interpretações têm sido apreciadas em Portugal, Espanha, França, Reino Unido e Estados Unidos.  Gravou para a Radiodifusão espanhola (RNE), britânica (Classic fm), estadunidense (WFMT) e portuguesa (RDP-2).

 

Exerceu funções de docente na Escola Profissional de Música ARTAVE e na Escola Profissional de Viana do Castelo.  Apresentações em Portugal incluem concertos no Centro Cultural de Belém, Fundação Gulbenkian e Festival

Internacional de Musica de Póvoa de Varzim.

 

Foi pianista acompanhador na Northwestern University (Chicago), onde também obteve o grau de  Mestrado em Piano Performance and Pedagogy, sendo dirigido nos seus estudos pelo  Dr. David Kaiserman e Dra. Frances Larimer. Na conclusão dos seus estudos foi honrado com o Prémio Dorothy L. Pound ao melhor finalista.

 

Recentes actuações incluem o Curs Monografic Ludwig van Beethoven (Caixa de Barcelona) como solista, e recitais de Música de Câmara em Lisboa, Chicago, Boston e Paris. 

 

De regresso a Portugal em 1998, é Professor Acompanhador na Escola Superior de Música e Artes do Espectáculo do Porto, onde também lecciona Musica de Câmara e desenvolve a função de Coordenador da Área. Também desenvolve uma extensa actividade como conferencista sobre temas de pedagogia pianistica. Foi membro do Júri do Concurso de Piano de São João da Madeira. Recentes compromissos incluem o regresso aos Estados Unidos com a soprano Cecília Fontes (Chicago), com o violoncelista Miguel Rocha (Boston), recitais com os oboistas Ricardo Lopes e Pedro Ribeiro e concertos em EUA com a Orquestra Concertante di Chicago, assim como recitais em Paris e Jacarta.

 

 
Prof. Dra. Nancy Lee Harper

Enter supporting content here

EPTA PORTUGAL